Home Esportes Magnussen e Hulkenberg entram no páreo com Pietro Fittipaldi

Magnussen e Hulkenberg entram no páreo com Pietro Fittipaldi

583
0

Com a saída de Nikita Mazepin da Haas na Fórmula 1 após a invasão da Rússia à Ucrânia, Pietro Fittipaldi surgiu como principal candidato ao assento, segundo o chefe da equipe Gunther Steiner. No entanto, o dono do time, Gene Haas, revelou buscar pilotos mais experientes para a vaga. De acordo com a imprensa internacional, outros dois nomes despontam na briga: Kevin Magnussen, ex-piloto da Haas entre 2017 e 2020 e o ex-F1 Nico Hulkenberg.

Com isso, a dupla se juntaria não apenas a Fittipaldi na disputa pela vaga na Haas, mas também a Antonio Giovinazzi, atual piloto da Dragon Racing na Fórmula E que correu na F1 entre 2019 e 2021. A informação foi apurada pelo tablóide dinamarquês Ekstra Bladet.
Estamos analisando vários candidatos, vendo quem está disponível e com o que temos que lidar. Certamente gostaríamos de alguém com um pouco mais de experiência de verdade – comentou Gene Haas.

Magnussen, que deixou a F1 em 2020 após o fim de seu contrato com a Haas, conquistou ao lado do franco-suíço Romain Grosjean o melhor resultado até agora do time no Campeonato de Construtores, um quinto lugar na tabela em 2018.

Em 119 GPs disputados entre 2014 e 2020, o dinamarquês conquistou um pódio com um segundo lugar no GP da Austrália em sua temporada de estreia, pela McLaren.

Após deixar a categoria, ele passou por outros campeonatos, como a IMSA – categoria de endurance dos Estados Unidos na qual venceu uma prova ano passado, o Mundial de Endurance (WEC) e chegou a disputar uma corrida na Fórmula Indy também em 2021, substituindo Felix Rosenqvist.

Apesar da possibilidade, Magnussen já havia declarado no início do último mês que recusaria a oferta de retornar à F1 por uma equipe que não fosse competitiva. Ele ainda disputará mais três corridas pela IMSA em 2022, duas delas em conflito com o calendário da F1, e ainda está confirmado para representar a Peugeot no Mundial de Endurance.

Hulkenberg teve uma carreira de uma década na F1, entre 2010 e 2019. Na temporada 2020, ele retornou para disputar os GPs de Eifel e dos 70 Anos da F1 pela Racing Point (atual Aston Martin) no lugar de Sergio Pérez, que testou positivo para a Covid-19.

O alemão, no entanto, nunca chegou a subir ao pódio ao longo de sua carreira; ele tem como destaque uma pole position no GP do Brasil de 2010, prova na qual chegou em oitavo lugar. Hoje, ele é contratado da Aston Martin como piloto de testes e reserva.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here