Home Esportes Leclerc sai de férias com perda de 159 pontos em 2022

Leclerc sai de férias com perda de 159 pontos em 2022

525
0

Qual é o tamanho do prejuízo causado pelas falhas da Ferrari em seu desempenho na temporada 2022? Enorme. Para se ter uma ideia, Charles Leclerc jogou pontos importantíssimos no lixo, incluindo uma vitória, com erros bobos – como no GP da França em Paul Ricard. A equipe italiana também não fica atrás: além dos problemas de confiabilidade, com duas quebras de motor, uma profusão de estratégias desastrosas, incluindo a do último domingo na Hungria, com o uso dos pneus duros no fim da prova. Enquanto o monegasco perde, o rival Max Verstappen, da Red Bull, capitaliza. Entre ganhos e perdidos, já são 159 pontos de prejuízo para Leclerc.
Antes de prosseguir, uma observação: sei que o “se” não existe no esporte, quiçá no automobilismo. A ideia desta postagem no blog Voando Baixo é mostrar o real impacto da incompetência da Ferrari na gestão do campeonato deste ano. Comandada pelo muito criticado chefe Mattia Binotto, a equipe italiana tem o melhor carro desde o início do ano, ainda que por pouca margem em relação à Red Bull, mas jogou uma enormidade de pontos praticamente ganhos pela janela entre erros de estratégia, quebras de motor e erros de Leclerc. Tampouco o intuito deste texto é diminuir o líder Max Verstappen, que faz uma grande temporada, sem erros, aproveitando todas as chances de pontos que a Ferrari lhe ofereceu de bandeja ao longo de 2022.
Na Espanha, o motor de Leclerc quebrou quando ele liderava com folga a corrida – menos 25 pontos. Depois, em Mônaco, um erro de estratégia da Ferrari jogou o piloto de primeiro para quarto – perda de 13. No Azerbaijão, outra vez a unidade de potência abriu o bico: prejuízo de mais 25. A tática voltaria a dar errado na Inglaterra, quando Leclerc não foi chamado para trocar os pneus na entrada do safety car perto do fim e caiu de primeiro para quarto. Mais 13 pontos jogados no lixo. Na França, mais um erro do vice-líder do campeonato causou o abandono quando liderava. E na Hungria, a tática desastrada da equipe, colocando pneus duros nos carros de seus dois pilotos, jogou na lata do lixo uma dobradinha praticamente certa. Prejuízo inestimável na luta pelo título.
Enquanto isso, a rival Red Bull não tem cometido erros. Os problemas que causaram as quebras no carro de Max Verstappen no Bahrein e na Austrália foram solucionados. Desde então, a equipe só cresceu. Além disso, o holandês não deixou de marcar pontos em corrida alguma e só teve azar em Silverstone, quando um pedaço do carro de Pierre Gasly, da AlphaTauri, ficou preso em seu assoalho. Ainda assim, marcou pontos com a sétima posição. O efeito é claramente sentido no campeonato: Verstappen tem 80 pontos de vantagem no Mundial de Pilotos, enquanto o time austríaco abriu 97 para a Ferrari entre os Construtores. O holandês já tem uma situação muito confortável. Basta administrar.
O gráfico acima mostra o potencial de pontos que Leclerc teria em 2022 sem as estratégias ruins da Ferrari, as quebras de motor e os erros do próprio piloto. Em relação à pontuação real, o monegasco ganharia 122 pontos, enquanto Verstappen perderia 37. Um prejuízo de 159 pontos no total, entre os perdidos pelo piloto do carro #16 e os ganhos pelo holandês da Red Bull. Por tudo isso, fica difícil acreditar que a equipe austríaca perderá os títulos de 2022. Para algo diferente acontecer, a Ferrari precisaria fazer uma segunda metade do ano perfeita, com erro zero, e ainda torcer para a rival austríaca cometer os mesmos erros dela nas 13 primeiras corridas da temporada. Quase impossível de acontecer.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here